MINDFULNESS – Atenção no Momento Presente

MARCELO BRUNO GENEROSO – MÉDICO PSIQUIATRA

O que você está pensando neste exato momento?

Para grande parte das pessoas essa é uma pergunta difícil de ser respondida, já que, muitas vezes, nossos pensamentos são tantos e mudam tão rápido que pode ser trabalhoso simplesmente perceber onde nossa mente está no momento.

Em um mundo onde a rapidez da informação e o imediatismo dos deveres e relações estão cada vez mais presentes, pode soar estranho que técnicas de meditação estejam ganhando mais espaço no meio empresarial, acadêmico, esportivo e até mesmo militar.

A mindfulness é uma técnica de meditação estruturada para as particularidades da realidade ocidental tendo como base ensinamentos orientais milenares. Traz como proposta breves pausas de doze minutos durante o dia para meditação com atenção plena no momento presente, sem julgamentos, tendo como âncoras o corpo e as emoções. A prática promove mudanças na estrutura cerebral em áreas relacionadas à consciência corporal e regulação das emoções já nas primeiras oito semanas, considerando apenas três dessas pausas por semana, o que é impressionante, levando-se em conta a complexidade das conexões envolvidas e a rapidez das alterações observadas.

A prática já se provou valiosa em ambientes corporativos aumentando a produtividade, o autocontrole e a eficiência dos praticantes, bem como reduzindo níveis de ansiedade e depressão. Além disso, em um estudo bem desenhado e conduzido, a prática de mindfulness conseguiu otimizar o tempo de recuperação física e diminuir o stress em fuzileiros navais norte americanos. Muito mais importante talvez seja que os benefícios da prática trazem maior qualidade de vida e bem estar aos que se propõem a trilhar este novo caminho, permitindo-lhes que a vida seja vivida no real momento em que ela acontece, ou seja, livrando-se por, pelo menos alguns instantes, das ruminações sobre o passado ou da apreensão em relação ao futuro.

É até mesmo possível aplicar os conceitos da mindfulness em situações do cotidiano como, por exemplo, ao tomar um café:

- Concentre-se nas sensações vindas de seu café.

- Note o calor da xícara, o discreto vapor, o contato da xícara com seus dedos e palma da mão.

- Antes de tomar o primeiro gole, sinta o aroma, o contato dos lábios com a xícara e perceba quando o café  atinge o interior da boca.

- Tente notar também, enquanto você ingere o liquido, o aquecimento que lhe proporciona.

E, nas palavras de Jon Kabat-Zinn, fundador do Centro de Atenção Plena da Universidade de Massachusetts: “Você não pode parar as ondas, mas você pode aprender a surfar.”

Posts Relacionados

No Comments Yet.

leave a comment