O que faz você feliz?

DRA. KARINA A. P. LEITE CALDERONI – PSIQUIATRA

Diariamente no consultório psiquiátrico, atendo pessoas que de alguma maneira estão em  sofrimento mental e emocional. São muitas as questões que podem levar um indivíduo a buscar ajuda, desde problemas relacionados ao uso de álcool e drogas até situações de grave adoecimento psíquico, como os transtornos psicóticos, passando ainda pelos problemas de relacionamento, as insatisfações no trabalho, as dúvidas em relação a escolhas da vida e muitas outras questões.

O que todas essas pessoas têm em comum e o que todos nós buscamos na verdade é encontrar uma maneira de sermos felizes.

Parece uma questão simples, no entanto nem sempre fácil de ser resolvida.

Você sabe o que faz você feliz?

Percebo que muitas vezes se condiciona a felicidade a um estado de ausência de problemas ou de sofrimento, o que é muito difícil de se alcançar, gerando frustração e angústia. As pessoas tendem a esperar pelo dia em que tudo estará de fato “resolvido” para serem felizes. “Quando eu quitar minha casa, quando eu terminar a faculdade, quando eu casar, quando eu tiver filhos, quando meu marido parar de beber, quando eu conseguir aquela promoção, aí sim eu vou ficar bem”. No entanto, a vida é dinâmica, assim como nós mesmos. Quando atingimos nossos objetivos, realmente sentimos uma grande satisfação e alegria, mas no mesmo momento são criados novos desafios. Isso pode ser usado como uma válvula propulsora, como fonte de motivação ou, por outro lado, como fonte de frustração, pois uma nova etapa tem que ser alcançada, rapidamente dissipando os efeitos emocionais positivos da conquista anterior.

Será que estamos procurando a felicidade no local correto?

Procure observar se você não está colocando no outro, em alguma situação externa ou em algo futuro o motivo para ser ou não feliz. Veja se você consegue ficar bem com você mesmo no momento presente. Afinal, nada mais está nas nossas mãos, a não ser o aqui e agora. Conseguir isso também é um desafio muitas vezes, mas que quando é alcançado, podemos finalmente sentir a tal felicidade de forma mais plena e duradoura.

Uma dica é buscar o autoconhecimento. Apenas tendo consciência de suas características, sejam elas boas ou não, você pode gostar de sua própria companhia.

Outra sugestão é tentar enxergar suas potencialidades e não suas limitações. O ser humano tende a se fixar naquilo que não tem ou não consegue fazer, muitas vezes deixando de perceber que muitos outros caminhos são possíveis.

Se você está aqui no mundo, no momento presente, com esse corpo, essa mente, essa vida, procure um sentido. Isso mesmo, procure, faça uma busca ativa, pois não nascemos já com esses caminhos traçados e nem sempre coisas boas aparecem do nada. Vá atrás! Mas procure dentro de si e se veja com bons olhos. A felicidade está bem perto, do lado de dentro de você mesmo e acontece exatamente agora!

Posts Relacionados

No Comments Yet.

leave a comment